Guerra às drogas é “genocídio” diz presidente da Colômbia

Compartilhar:

Durante a cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), Gustavo Petro, presidente da Colômbia, chama guerra às drogas de “genocídio”.

A Celac é um bloco regional intergovernamental composto por 33 países que visa a cooperação para o desenvolvimento e a concertação política. Encontro ocorreu no dia 1º de março.

Ele ainda a classificou como uma “guerra fracassada”, apontando que no último meio século meio milhão de latino-americanos morreram por causa dela.

Guerra às drogas é questão de saúde pública

guerra às drogas

Petro criticou duramente os EUA por não acreditarem na prevenção e saúde pública.

“Os EUA acreditam que a luta contra as drogas se baseia em repressão, prisão, polícia e assassinato”.

Segundo o presidente, autoridades corruptas protegem grandes chefes do narcotráfico enquanto pequenos traficantes e produtores sofrem consequências.

O chefe da ONU, António Guterres, apoiou as falas de Gustavo Petro durante o encontro.

Já batemos um papo com a Julita Lemgruber (Coordenadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania) sobre este assunto, vale a pena dar uma ouvida no podcast.

Abrir bate-papo
A equipe da Radio Hemp tá atenta! Se apresente e diga se é um ouvinte, cliente ou lojista que já vamos te atender!