Quem está com dengue pode fumar maconha?

Compartilhar:

Se você vive no Brasil e usa a verdinha, já deve ter feito essa pergunta a si mesmo: Quem está com dengue pode fumar maconha?

Esse é um tema sensível, pois sabemos que muitos brasileiros sofrem com o vírus da dengue todos os anos e mesmo assim, não existem pesquisas avançadas no sentido de acabar de uma vez por todas com essa doença.

E mesmo os remédios que acreditamos que poderiam ajudar no combate ao problema, podem, na verdade, agravar a situação.

Você conhece os sintomas da dengue?

– Febre alta > 38.5ºC.
– Dores musculares intensas.
– Dor ao movimentar os olhos.
– Mal estar.
– Falta de apetite.
– Dor de cabeça.
– Manchas vermelhas no corpo.

Tá, mas quem está com dengue pode fumar maconha?

A resposta é: Não é uma boa ideia, não.

Mas isso tem mais a ver com a fumaça do que com a própria maconha em si.

O uso de cannabis medicinal, em tese, poderia combater os principais sintomas da dengue, como as dores musculares, o mal estar e a falta de apetite. Mas só se for ingerida, na forma de óleo terapêutico ou comestível.

Quando a planta é fumada, o usuário corre um grande risco de jogar fumaça nos próprios olhos. E é aí que está o risco.

Uma pessoa com dengue tem o número de plaquetas e glóbulos brancos reduzidos, o que pode causar hemorragia. Esse sintoma se estende aos olhos, tanto que o oftalmologista é um dos profissionais habilitados a tratar pacientes com o vírus.

Nessas condições de baixa defesa dos olhos, a fumaça cheia de toxinas como o dióxido de carbono, é um agravante.

Quando se trata dos olhos, tem muito espaço em aberto para as coisas saírem errado.

Por isso é recomendado que não se fume NADA, durante o período em que a pessoa manifestar os sintomas da dengue.

Pode ser um momento muito difícil para quem só começa o dia depois da primeira bongada!

quem tem dengue pode fumar maconha

A Cannabis pode acabar com o vírus da Dengue no Brasil?

Uma pesquisa utilizando maconha foi realizada em Pernambuco e teve resultados promissores na prevenção da evolução das larvas do mosquito Aedes aegypti, conhecido por transmitir doenças como dengue e zika.

A pesquisa foi feita em parceria com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e envolveu a análise de compostos da cannabis e sua aplicação nos ovos e larvas do Aedes.

Notavelmente, o extrato da cannabis se provou eficaz para impedir o desenvolvimento das larvas do mosquito, oferecendo uma perspectiva promissora para o controle dessas doenças.

Segundo os pesquisadores, os resultados iniciais são excelentes, com mudanças visíveis nas larvas a partir do terceiro estágio de desenvolvimento, levando a dificuldades em passar para a fase subsequente, antes de se tornarem mosquitos.

Embora mais testes sejam necessários para confirmar esses efeitos, aparentemente mais um ponto para a maconha. E quando é que legaliza mesmo?

Fonte: @uoloficial

Jogue ou Decore

Abrir bate-papo
A equipe da Radio Hemp tá atenta! Se apresente e diga se é um ouvinte, cliente ou lojista que já vamos te atender!